Uber cearense? Conheça o aplicativo de transporte que é sucesso em Fortaleza

Conforme já falamos aqui no blog, o mercado de aplicativo de transporte está em constante expansão. Ele tem se mostrado como uma excelente oportunidade para todos. Clientes, conseguem transporte à preços justos. Motoristas, conseguem uma renda extra diante da crise. Além de empreendedores, que enxergam nesse mercado uma excelente oportunidade de negócios.

Esse é o caso do cearense David Rodrigues, dono do grupo Servos. A empresa é hoje um dos principais aplicativos de transporte de Fortaleza.

A história da Servos começa há cerca de dez anos. Nessa época era moda na capital cearense os táxis amigos, uma espécie de carona compartilhada. “Fortaleza tinha uma grande demanda, mas a população não tinha dinheiro para andar de táxi, então alguém comprava um celular e espalhava os panfletos nas ruas e a população acabou aderindo”, diz Davi Rodrigues.

A Servos era um dos grupos de táxis amigos. David dirigia para a central de Leopoldo, que hoje é um dos seus sócios. “Começamos no bairro Cidade dos Funcionários, logo em seguida abrimos uma filial em outro bairro, sempre com a cabeça de crescer e se adaptar ao que o mercado apresentava”.

No primeiro momento, eles usavam a rádio Nextel para chamar um transporte. Logo chegou a fase dos aplicativos e a necessidade de se adaptar. “Foi quando nós conhecemos a tecnologia da Machine, que veio atendendo nossas necessidades e fomos crescendo”.

Para o empresário, um dos maiores desafios é convencer os motoristas-parceiros que a retenção de passageiros não se dá com publicidade e sim com qualidade de serviço.

Além disso, ele recorda que antes da regulamentação dos aplicativos de transporte, havia uma intensa perseguição por parte da prefeitura. Eles consideravam os aplicativos como transporte clandestino de passageiros. Foi nesse momento que muitas centrais acabaram fechando.

Aplicativo de transporte regional: Fortaleza

David diz que é notória a força dos aplicativos de transportes regionais, como a Servos.

Principalmente em Fortaleza, havia um mercado consumidor enorme, mas muitas pessoas não tinham condições de pegar um transporte. “Eu vejo uma força muito boa dos aplicativos regionais, pois passam uma questão de confiança, de sentimento, de credibilidade, os clientes querem falar com pessoas, não com um robô”.

“As pessoas percebem na Servos algo muito humano, nós não olhamos para o motorista-parceiro como uma laranja, que sugamos e depois descartamos, e esse é o nosso diferencial”.

Futuro: publicidade e competição

 A 99 foi comprada e recebeu 4 milhões de reais para investir em publicidade (…) eu não quero competir com Uber ou com a 99, eu quero que o cliente quando fique insatisfeito com esses apps, lembre de mim”.

Os planos da Servos são ambiciosos. Além de aumentar os investimentos em publicidade, o aplicativo, que hoje conta com 93 mil downloads e mais de 40 mil corridas por mês, pretende multiplicar esses números. “Nós estamos crescendo e aumentando a equipe, por isso nossos planos para o futuro são os melhores possíveis”.