A história da Uber, 99 e Cabify

Quando falamos em aplicativos de transporte, alguns apps surgem nas nossa cabeças. Uma pesquisa de 2017 realizada pelo IBOPE Conecta revelou os apps de transporte mais usados no Brasil.

Na liderança disparada estava a Uber com 54% das preferências dos internautas brasileiros. Em segundo está a 99, com 12%. Easy e Cabify aparecem com 5% e 4%, respectivamente.

Mas afinal de contas, como surge um app de sucesso?Vamos dar uma olhada na história da Uber, da 99 e do Cabify e analisar.

Uber

O aplicativo de transporte mais usado no Brasil foi fundado em 2009. Seus criadores foram os engenheiros Travis Kalanick e Garrett Camp.

Antes de montar aquele que seria um dos principais apps do século XXI, Kalanick e Camp se tornaram milionários após vender suas empresas. O primeiro havia vendido o Red Swoosh, um serviço de compartilhamento de arquivos. Já Camp vendeu seu site de busca, o Stumble Upon.

Ambos eram amigos e estavam participando de um evento de tecnologia em Paris. Durante a estadia na cidade eles estavam com dificuldades de encontrar um táxi. Foi quando tiveram a ideia de juntar o conceito de motoristas particulares, algo antes muito caro, com a de táxi. Uma espécie de serviço de motoristas particulares compartilhados.

Quando retornaram para a cidade que moravam, São Francisco, começaram a montar o projeto. Em março de 2009 começou a funcionar a Uber Cab. Em junho de 2010, o app funcionava apenas com carros de luxo.

O primeiro passo foi atrair motoristas, que geralmente trabalhavam com parcerias com estabelecimentos. Segundo o site administradores, os brasileiros que trabalhavam como motoristas e taxistas na Califórnia, foram um dos primeiros a aderir à Uber.

A ideia inicial da Uber era trabalhar somente com carros luxuosos, a UberBlack que conhecemos hoje. Tanto que inicialmente o custo de um Uber era 5x maior do que a do Táxi. Por isso, seu público alvo eram empresários e pessoas ricas, que gostavam da comodidade do veículo, de pedir um transporte e não precisar pagar com dinheiro, já que o pagamento era feito pelo cartão.

As polêmicas de regulamentação que a Uber viveu foi algo positivo para eles. Afinal de contas, ganhavam visibilidade sem gastar um real.

Agora a Uber está avaliada em mais de 50 bilhões de dólares.

99

A 99 é o primeiro Unicórnio brasileiro. Isso quer dizer que a empresa foi avaliada em mais de um bilhão de dólares, valor pela que ela foi vendida para os chineses da Didi.

Ela foi fundada em 2012 pelos engenheiros brasileiros Ariel Lambrecht, Renato Freitas e Paulo Veras. Durante uma viagem para a Alemanha, um dos fundadores descobriu os apps para táxi. Começou o projeto em agosto de 2012.

No início a 99 trabalhava exclusivamente com táxi, a 99 táxis. Logo, criaram a 99Pop, voltada para motoristas particulares.

Antes de ser vendida para a Didi, a 99 recebeu aporte financeiro dos chineses e do fundo de investimento SoftBank. Os investimentos chegaram a 420 milhões de dólares. Isso permitiu que a 99 contratasse 250 funcionários. Ao final do ano, a 99 já tinha um corpo de 400 trabalhadores.

A compra pela Didi foi anunciada em janeiro de 2018.

Confira a entrevista do Paulo Veras para a Startase.

Cabify

A Cabify nasceu na Espanha em 2011. Seu fundador foi o empresário Juan de Antonio. Durante suas viagens para Ásia e América Latina, ele encontrava muitas dificuldades pelo preço de táxi. Ele buscava negociar o preço das corridas com os motoristas, para que eles não usassem o taxímetro.

O protótipo da Cabify começou a atuar em Madrid e Barcelona, na Espanha. Logo, investidores dos Estados Unidos entraram no negócio. Em cerca de 6 semanas após seu lançamento, a Cabify contava com 20 mil usuários e 3 mil corridas realizadas.

Em 2012, a Cabify chegou no lugar onde foi inspirada, América Latina. A Cabify é sucesso no continente americano, tanto que 80% do seu faturamento provém de lá.

Em Abril de 2014, a Cabify já contava com 100.000 downloads.

No início o foco da Cabify era exclusivamente carros mais luxuosos, mais caros que táxi. Só em junho de 2013 que foi lançado o Cabify Lite, com carros menos luxuosos e preços menores que o táxi.

A intenção da Cabify não é exatamente concorrer com a Uber e a 99. Na verdade, o app espanhol tem um público mais específico, pessoas de classes sociais mais altas. Tanto que a lista de carros que podem usar a plataforma é mais limitada. E eles só aceitam corridas em cartão.

Conclusão

Percebeu que a ideia dos três apps surgiram de forma parecida?Em algum momento os empreendedores identificaram a dificuldade de pegar um transporte em determinada região. Na verdade, é assim que nascem os principais negócios.

Temos falado no blog sobre como empreendedores de todo o Brasil vem identificado essa mesma dificuldade em suas cidades. A Driver Machine democratizou a tecnologia dos apps de transporte, permitindo que seja criado um app com logo e tarifas configuráveis.

Observando a pesquisa realizada pela Ibope Conectar, podemos perceber que em 2017, 43% dos internautas brasileiros não usavam nenhum app de transporte. Isso significa que o mercado ainda tem muito espaço para crescer. E assim como a Cabify, novos apps não precisam surgir exatamente para competir com a Uber ou a 99. Encontrar um nicho pode ser uma excelente oportunidade. Já falamos sobre isso aqui.

Você pode solicitar a demonstração do seu aplicativo no site. Se tiver alguma dúvida sobre o preenchimento, dê uma olhada em um dos nossos artigos.